segunda-feira, 7 de julho de 2008

Revolta...?


Revolta? Sim revolta, revolvado não com o mundo ou com outrem e sim comigo. com meu eufemismo filosofico.
Revoltado por esperar que o mundo seja romantico, e pelo meu romantismo "byronista". formando em minha mente uma deusa, e ao contrario dos romanticos daquela época, eu quis escupila em forma de mulher. mas quem sou eu? um pobre iludido com a vida. mas que vida? cheias de altos e baixos, encontros e desencontros. ("a vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida"). Sábias palavras! e desencontrar-se e acabar se reencontrando. encontrando a tristeza e dor? bah! piada! encontrando com seu interior? hmm pode ser! mas o que importa? acabamos sempre no mesmo destino: frustação, ilusão. ate que... puff! tudo se esvai e a vida continua. melhores ou piores, ainda vivos!

Um comentário:

aLeaFaR disse...

Uia.. palavras profundas, e que refletem bem a nossa cruel realidade.
Adorei ter passado por aqui. ;P