quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

terras d'além mar





Além da muralha, um rio que corre sem saber onde vai
Como um foço que protege o mais belo castelo, intransponível
O mais raro dos metais, reflete meu olhar quando o vejo
Nem mesmo os obstáculos de thor, bewolf, belerofonte ou hércules
Nada parece ser maior que tal impecílio

Cruzada que escolhi percorrer mesmo sabendo do fim inevitável
Combater apenas como espectador, sem expectativas ou esperanças
Apenas olho ao horizonte questionando a ordem natural
Enxergando o mais belo castelo, a mais bela visão
Sonhando com a página que eu possa escreve um final pra essa história

Um comentário:

Karlla Vierbrunen disse...

Isso me lembrou uma música da Diva Plena, Madonna...
"If i could melt, your heart, we never be apart..."

É mais ou menos por ai!